Sobre feiticeiros…

“O Feiticeiro”

 

Ele achou tudo meio confuso ao que estava acostumado,

Aprendeu, desde sempre, a ler olhos,

Mas desta vez eles se escondiam.

 

Ele tentou a noite toda,

Mas como um guerreiro foge da medusa,

Com medo de virar pedra,

Ela escondia seu olhar.

 

Hora nos cabelos que brilhavam como em festas de Baco,

Outras em meio a danças onde seu corpo virava musica,

Mas ele insistia, até compreender que ela também conhecia da feitiçaria…

 

Os olhos se encontraram, pouquíssimas vezes, depois de muito cansaço,

Mas ele perdeu, feiticeira poderosa, não tentava se esconder,

Descobriu depois, com misto de alegria e tristeza,

Que dos cabelos a dança,

Tudo não passou de um rito perfeito para prende-lo.

 

Clarence Santos

 

(Ilustração: Memeto Oliveira)

Anúncios

“Feitiçaria…”

As vezes acho que estou apaixonado,
mas penso bem e entendo que nao,
é maior…
paixão é palavra fraca, desgastada…
estou é encantado, enfeitiçado,
e feitiçaria é isso,
o poder de transformar as coisas pelas palavras,
o poder de trazer o ser do nada,
o poder de ser deus, deusa…
mudar o mundo…
criar um mundo…
apenas com um “sim”…

Clarence Santos
(Ilustração: Memeto Oliveira)

TAMARINDO…

Gosto do gosto que a paixão tem,
gosto meio azedo,
meio doce,
meio ácido tambem…
que só de lembrar, enche a boca d’água,
os olhos de lagrimas
e o corpo de prazer
como gosto de tamarindo…

Clarence Santos