O Herege

Desde sempre a Heresia me fascinou, sejam nos aforismos de Nietzsche, nos belos textos de Rubem Alves ou nas musicas inebriantes de Vinicius de Moraes, sempre me encantou as palavras que mais assustavam os ortodoxos. E no desafio de entender mais, busquei mais, e do que achei, compartilhei, logo ganhei minha própria identificação diante dos inquisidores: Herege.

Inquietante ate pensar: A heresia me coloca ao lado de poetas e seus lindos textos como Fernando Pessoa e Cecília Meireles, grandes teólogos como Rubem Alves (Teopoeta como gostava de se entender), Leonardo Boff, Dom Pedro Casaldáliga e outros, e grades Homens e Mulheres com Joana D’Arc, Clara e Francisco de Assis e nosso irmão mais velho Jesus de Nazaré, o Cristo.

Nisto, tranquilo digo, Sou Clarence Santos, Poeta quando vem, Irmão, dos teólogos o menor, Herege e Pecador

Anúncios